Escolha uma Página

Uma simples palavra como “cirurgia” pode transformar um procedimento odontológico simples em um bicho de sete cabeças para muitos pacientes.
É o caso, por exemplo, do implante dentário, um tratamento relativamente indolor que costuma causar medo em muitas pessoas.

A realização de um implante dentário nada mais é do que a colocação de um pino de titânio no tecido ósseo para que depois seja instalada a prótese, que substituirá o dente perdido.

Para a realização do procedimento, que em geral é feito no próprio consultório, o dentista aplica uma anestesia local para depois inserir o pino no maxilar ou na mandíbula, dependendo se a perda foi na arcada inferior ou superior.

Como boa parte dessa cirurgia é feita no tecido ósseo, que é pouco enervado, o procedimento é basicamente indolor e o pós-operatório bastante tranquilo.

Após a instalação do pino, quando o tecido ósseo ainda não é suficiente para fixar o implante, o paciente passa por um período de espera até que a estrutura do implante seja totalmente adaptada e integrada ao osso.

É comum que se receite alguns analgésicos e anti-inflamatórios após o procedimento, com o objetivo de eliminar os incômodos da intervenção.