Escolha uma Página
ODONTOLOGIA DO TRABALHO

ODONTOLOGIA DO TRABALHO

Odontologia do Trabalho é a especialidade que tem como objetivo a busca permanente da compatibilidade entre atividade em meio ambiente laboral e a preservação da saúde bucal do trabalhador.

As áreas de competência para atuação do especialista em Odontologia do Trabalho incluem:

• identificação, avaliação e vigilância dos fatores ambientais que possam constituir risco à saúde bucal no local de trabalho, em qualquer das fases do processo de produção;
• assessoramento técnico e atenção em matéria de saúde, de segurança, de ergonomia e de higiene no trabalho, assim como em matéria de equipamentos de proteção individual, entendendo-se inserido na equipe interdisciplinar de saúde do trabalho operante;
• planejamento e implantação de campanhas e programas de duração permanente para educação dos trabalhadores quanto a acidentes de trabalho, doenças ocupacionais e educação em saúde;
• organizar estatística de morbidade e mortalidade com causa bucal e investigar suas possíveis relações com as atividades laborais;

O investimento em saúde bucal também pode facilitar os processos de certificação em saúde e segurança, pois um indivíduo trabalhando com dor de origem dentária pode se automedicar e, como resposta da medicação, – geralmente anti-inflamatórios – pode ter diminuída sua função neurológica e ficar sonolento. Essa condição pode desencadear acidentes de trabalho, com possíveis consequências sérias para o trabalhador, sua família e a empresa.

Nesse cenário, o cirurgião-dentista do trabalho é um colaborador de relevante importância, tanto para o empregador quanto para o colaborador. Por meio de seu compromisso, caráter criterioso e conhecimentos técnico-científicos o cirurgião-dentista do trabalho é o profissional legalmente habilitado para avaliar a conservação e a integridade da saúde bucal do trabalhador, promovendo um espírito de corresponsabilidade entre empresário e colaborador.

Próteses dentárias são soluções para dentes perdidos

Próteses dentárias são soluções para dentes perdidos

Em decorrência de algum acidente, queda ou doença bucal, como a periodontite, o paciente pode acabar perdendo um ou mais dentes.
Primeiramente, vem a preocupação com a estética, ninguém quer ter vergonha de abrir um sorriso. E também, a falta do elemento dentário traz problemas na mastigação. Para restabelecer a saúde bucal, as próteses dentárias podem ser uma possível solução. São indicadas para indivíduos que perderam um dente, alguns ou todos os dentes.

Para cada caso é preciso haver a avaliação individualizada e, assim, o dentista pode encaminhar a melhor opção de tratamento. Cada tipo de prótese dentária é desenvolvida para solucionar determinados problemas. Vejamos alguns tipos de próteses: – Próteses totais
– Prótese Parcial Removível
– Prótese fixa

A indicação de cada tipo de prótese dentária vai depender de alguns fatores. Estes são avaliados no exame clínico feito pelo dentista. Para auxiliar no diagnóstico, radiografias periapicais, panorâmicas ou tomografias podem ser solicitadas para um planejamento adequado para cada caso, bem como as contraindicações da mesma forma.

Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais

Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais

É a especialidade que tem por objetivo o diagnóstico, a preservação, o tratamento e o controle dos problemas de saúde bucal dos pacientes que apresentam uma complexidade no seu sistema biológico e/ou psicológico e/ou social, bem como percepção e atuação dentro de uma estrutura transdisciplinar com outros profissionais de saúde e áreas correlatas com o paciente.

Essa condição pode ser de caráter transitório (ex.: gravidez) ou permanente (ex.: paralisia cerebral). O dentista que se propõe a atender pacientes especiais precisa ter conhecimento das características e particularidades desses indivíduos.

Para essa finalidade, existem vários cursos, estágios e literatura científica que capacitam o profissional para o tratamento odontológico. O consultório é basicamente semelhante aos outros, porém, há necessidade de espaço físico adequado (rampa, portas, corredores amplos) e, muitas vezes, instrumentos odontológicos de tamanho reduzido.

Estas pessoas têm uma necessidade aumentada para o cuidado preventivo odontológico; para prevenção de cárie e doenças periodontais. A maioria destes pacientes não apresenta plena capacidade de realizar seus cuidados bucais necessitando da ajuda de demais pessoas. A participação de familiares ou responsáveis nestes cuidados é fundamental para o sucesso do tratamento.

ODONTOGERIATRIA

ODONTOGERIATRIA

Odontogeriatria é o ramo da odontologia que enfatiza o cuidado bucal da população idosa, especificamente participando da promoção do envelhecimento saudável, através de procedimentos preventivos, curativos e paliativos.

Diversas são as mudanças que ocorrem com o envelhecimento em todo o organismo. Na boca podemos notar, entre outras coisas que:

• As mucosas ficam mais sensíveis e finas;
• As colorações dos dentes podem mudar;
• Pode ocorrer a diminuição da quantidade de saliva;
• Diminuição na percepção dos sabores o que pode levar ao alto consumo de temperos na alimentação e agravar problemas como diabetes e pressão alta.

O aumento do número de idosos vem sendo constatado no mundo inteiro, dada a melhoria na qualidade de vida, somado ao avanço da ciência e tecnologia aplicadas na área da saúde.

Com a odontogeriatria, os cirurgiões dentistas poderão obter mais conhecimentos e atender ao idoso de forma mais direcionada e profunda. Conseguindo diferenciar o que faz parte do envelhecimento normal ou não, indicar tratamentos e propor soluções.